in ,

Bitcoin dispara a mais de US$ 7,5 mil, maior preço desde agosto de 2018

A Bitcoin andava em baixa ultimamente em novembro do ano passado despencou mais de 50% em questão de semanas. Essa queda levou o mercado todo a questionar o futuro das criptomoedas e desde então não havia grandes sinais de recuperação. Eis que o Dia das Mães foi feliz também para quem investe na moeda digital.

O preço do Bitcoin disparou acima de US$ 7,5 mil no domingo (12), pela primeira vez em mais de nove meses —  um movimento que marcou o ressurgimento do setor de criptografia em geral. A Bitcoin representa mais da metade de todo a seara de criptomoedas e chegou a US$ 7.577 no início da tarde de ontem, segundo o Bitcoin Price Index (BPI) da CoinDesk.

BITCOIN
Fonte: CoinDesk

Foram mais de US$ 29,33 bilhões de criptomoedas negociadas em 24 horas, um novo recorde

A alta também foi acompanhada por um aumento nos volumes negociados em 24 horas, com um recorde de US$ 29,33 bilhões, de acordo com dados da CoinMarketCap. Segundo análise da firma Delphi Digital, há uma previsão de estabilidade relacionada aos novos valores — a expectativa é de que não haja alterações bruscas, pelo menos por enquanto. “É provável que o caminho para novos patamares seja cheio de subidas de curto prazo, seguidos por substanciais, mas saudáveis, retrocessos. Podemos estar vivendo um agora enquanto falamos.”

Outras criptomoedas também estão aquecidas

Embora o mercado seja dominado pela Bitcoin, outras moedas alternativas menores e mesmo suas grandes concorrentes seguem também com altas interessantes. A Litecoin (LTC) e a Binance Coin (BNB) apresentaram alta de 153.3% e 218.2% em relação ao mesmo período do ano passado.

bitcoinFonte: Delphi Digital

A maioria das criptomoedas mais populares tiveram alta de 6% a 9% cada uma em uma base de 24 horas, de acordo com a CoinMarketCap.

Fonte: Tecmundo