in , , ,

Brasileira cria filtro de água sustentável e é premiada pela ONU

A criação de um filtro que purifica a água usando a luz solar rendeu à empreendedora Anna Luisa Beserra o prêmio Jovens Campeões da Terra, oferecido pela Organização das Nações Unidas (ONU). É a primeira vez que uma brasileira vence a principal premiação ambiental do planeta para jovens entre 18 e 30 anos de idade.

Batizado de Aqualuz, o projeto começou a ser criado quando ela tinha 15 anos e viu um cartaz do Prêmio Jovem Cientista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A ideia era criar algo para acabar com o problema da água contaminada no semiárido.

O projeto saiu do papel quando ela ingressou no curso de Biotecnologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O filtro sustentável tem um funcionamento bem simples, fazendo a purificação da água da chuva coletada em cisternas de áreas rurais utilizando apenas a radiação dos raios solares para matar as bactérias. Quando a água está pronta para o consumo, o indicador muda de cor.

Desta forma, a água é desinfetada sem o uso de qualquer substância química. Outra vantagem é a rapidez: enquanto o Aqualuz gasta de duas a seis horas para tornar a água potável, outras soluções demoram de seis a até 48 horas. Além disso, o dispositivo dura 20 anos e tem fácil manutenção (bastam água e sabão para limpar).

Cidades de quatro estados já utilizam o filtro

Atualmente com 22 anos de idade e já graduada, Anna Luisa criou a startup Safe Drinking Water for All (SDW) para alavancar de vez o seu projeto, após ter recebido o prêmio da ONU em setembro passado.

De acordo com o UOL, o Aqualuz foi implantado em cidades de quatro estados nordestinos até o momento e já garante água limpa e potável para 265 pessoas. A ideia da jovem empreendedora é ampliar o número de atendidos para 700 até o final do ano.

Fonte: Tecmundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…