in , ,

Hubs de inovação: o que são e como funcionam?

Você sabe o que são os hubs de inovação? Esse tipo de espaço, voltado ao fomento de ideias inovadoras, tem se multiplicado por cidades do mundo todo. E aqui no Brasil não é diferente. Por isso, neste artigo do Distrito, descubra do que se tratam e como funcionam esses locais. Acompanhe!

O que são hubs de inovação?

Hubs de inovação consistem em espaços físicos nos quais empresas jovens — as famosas startups — podem colocar em prática as suas ideias inovadoras.

Lá, esses empreendedores, que costumam estar no início da carreira e muitas vezes não contam com recursos abundantes, têm acesso a um espaço para trabalhar, conhecer outros negócios, obter investimentos e fazer parcerias com grandes empresas.

Enquanto trabalham nos hubs de inovação, as startups têm a oportunidade de serem vistas. Isso porque, por lá, passam investidores e grandes empresas, interessados em descobrir novos negócios, seja para investir em uma ideia rentável ou para resolver problemas internos que possuam. Além disso, universidades, órgãos de fomento e outros interessados também podem estar presentes.

Outro ponto positivo dos hubs de inovação é o networking: dessa forma, as startups não ficam fechadas em suas ideias. Podem trabalhar de maneira colaborativa, inspirar-se em outras ideias, fazer parcerias.

O resultado é um espaço de troca, aprendizado e fomento da cultura do empreendedorismo. Pode-se dizer que, nos hubs de inovação, é comum a prática da inovação aberta (open innovation), que ocorre quando quando negócios colaboram entre si para criar produtos e serviços inovadores.

Alguns hubs de inovação começam funcionando como uma feira de inovação, que não requer espaço físico. Por falar nisso, mais do que um espaço, é importante que o hub foque na criação de conexões, tanto das startups umas com as outras quanto com as empresas, universidades e investidores.

Vantagens dos hubs de inovação

Como falamos na introdução, hubs de inovação têm se multiplicado pelo Brasil. Mas por que isso acontece?

Para as empresas e os bancos que investem nesse tipo de espaço, é uma oportunidade de se posicionar no ecossistema e de ficar por dentro das novas oportunidades de negócio, seja para fazer investimentos ou parcerias.

Da mesma forma, quando se aproximam de startups, empresas consolidadas no mercado podem se inspirar nas práticas inovadoras dos jovens. O modelo de negócio das startups, por exemplo, costuma ser voltado para uma estrutura enxuta e produtiva. É algo que ajuda a renovar a cultura da empresa, que se mantém relevante.

Aqui no Distrito, por exemplo, sabemos dos benefícios proporcionados pelos hubs de inovação. Por isso que uma de nossas unidades de negócio, o Distrito Community, é focada na implantação desses espaços, com o objetivo de fomentar a criação de novas tecnologias e modelos de negócio que impactam a sociedade de maneira positiva no futuro.

Conheça os hubs de inovação do Distrito

Os hubs de inovação do Distrito já somam 5 mil metros quadrados. Neles, startups recebem apoio para desenvolverem soluções inovadoras e tecnologia para grandes empresas, além de mentoria com grandes nomes do mercado. Podem, ainda, fazer contato com investidores, testar e expor as tecnologias desenvolvidas.

Nesses espaços, são diversos os players envolvidos: empreendedores, corporações, investidores, pesquisadores e estudantes se reúnem, trocam experiências e geram novos negócios.

Conheça as unidades localizadas na cidade de São Paulo. Cada uma é voltada para um setor da tecnologia:

  • Adtech, focada em marketing, localizada nos Jardins
  • Healthtech, voltada para a saúde, fica em Cerqueira César
  • Retailtech, com foco no varejo, localiza-se em Pinheiros
  • Fintech, que tem foco nas startups financeiras e também fica em Pinheiros

Além desses, há o Distrito Spark CWB, no Centro de Curitiba. A unidade é voltada para inovações relacionadas à indústria e, em 2019, recebeu uma expansão: a capacidade foi elevada de 98 para 222 posições. Hoje, conta com 42 empresas, entre startups e corporações. Em 2019, 150 eventos foram realizados no espaço.

No Distrito, o ano de 2019 foi encerrado com um crescimento de 5 vezes. Já são 149 startups associadas, mil residentes e 22 mantenedores nos 5 hubs próprios — são números que nos tornam o maior hub independente de startups e inovação no Brasil.

Que tal fazer parte dos nossos hubs de inovação?

Se você quer fazer parte do mundo dos hubs de inovação, mas não sabe por onde começar, saiba que é possível participar, mesmo que não seja uma startup. Muitas empresas, mesmo as mais tradicionais, já participam desses espaços, vinculando suas marcas às iniciativas inovadoras que são desenvolvidas nos hubs. 

É isso que fazem empresas como Johnson&Johnson, Unimed, Bosch, HDI Seguros e KPMG, mantenedores dos centros de inovação do Distrito que você conheceu acima.

Por isso, se você é uma empresa e quer estar perto das startups, conectar-se com outros negócios e inovar mais, entre em contato com a gente! O mesmo vale se você for uma startup interessada em se conectar com as empresas que nos apoiam e que fomentando a inovação aberta.

Fonte: Distrito

Rapaduratech

Escrito por Rapaduratech