in , ,

Ministério da Economia analisará uso do Blockchain para digitalizar alguns serviços

O governo brasileiro tem buscado correr para digitalizar a maior parte dos serviços, principalmente após a pandemia. Nesta terça-feira (21), por exemplo, o Ministério da Economia, representado por um Secretário Especial, analisará um projeto de blockchain permissionada.

A reunião irá acontecer às 19 horas e, devido às medidas de isolamento social para prevenção ao novo coronavírus, será a distância. O Brasil atravessa um difícil momento com a pandemia, principalmente ao ver grande parte dos serviços oferecidos de forma burocrática.

Contudo, com a chegada da pandemia, o país teve que acelerar as medidas de digitalização de serviços oferecidos. Até junho, o governo viu como positivo o balanço das novas medidas implementadas, mas há muito trabalho a ser feito.

Em busca da digitalização de serviços, Secretário Especial do Ministério da Economia analisará tecnologia blockchain nesta terça-feira

O momento atual do Brasil é difícil, com muitos desafios a serem superados em 2020. Um deles é levar os serviços oferecidos para a população para dentro de plataformas digitais, garantindo segurança e facilidade no acesso.

De acordo com um balanço de junho de 2020, publicado pelo Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Spencer Uebel, o país tem se adaptado bem. Isso porque, mais que 200 serviços foram digitalizados apenas durante a pandemia.

Além disso, o governo tem buscado concentrar todos os serviços no novo portal gov.br, com 70 milhões de acessos ao site já criados. A ideia é que o governo se torne mais inteligente e eficiente no uso das informações, com acesso digital, ajudando a população com ferramentas menos burocráticas.

Dessa forma, Paulo Spencer, secretário no Ministério da Economia, analisará um projeto com uso da tecnologia blockchain nesta terça. O projeto será apresentado pelo Instituto Nacional de Excelência em Políticas Públicas – INEPP, usando o Microsoft Teams.

O encontro que acontecerá às 19 horas desta terça, ainda terá a participação de Caio Mario Paes de Andrade, Diretor-Presidente do SERPRO. O Secretário de Governo Digital, Luís Felipe Salin Monteiro, também estará presente na reunião virtual.

“Pauta: Apresentar funcionalidades da Blockchain Nativa Permissionada (POP), desenvolvida pelo Instituto.”

Tecnologia blockchain foi criada com criptomoedas, mas há muitos casos de uso

O uso da tecnologia blockchain é alvo de estudos há alguns anos, com início ainda na década de 90. Contudo, apesar da vontade de criar protocolos confiáveis com a tecnologia, poucos avanços em seu início foram vistos.

Ao criar o Bitcoin, em 2009, Satoshi Nakamoto utilizou pela primeira vez a tecnologia blockchain em um caso real. Ao aliar a tecnologia com as criptomoedas, um novo meio de pagamentos surgiu, dando início a um importante movimento.

Com a criação da criptomoeda Ethereum, entretanto, muitos perceberam que a blockchain pode ter mais casos de uso, além das criptomoedas. Isso porque, a tecnologia pode ser utilizada para criação de contratos inteligentes, votações, rastreio de produtos, entre várias outras aplicações.

Suas características principais são segurança e transparência, além da imutabilidade, fato que a distingue de um banco de dados convencional. Com o passar dos anos, blockchains permissionadas, ou privadas, surgiram por empresas, com algumas não tendo relação com as criptomoedas.

O projeto blockchain que o Ministério da Economia analisará hoje é permissionado, mas não há muitos detalhes públicos de seu funcionamento. Por fim, dentro da estratégia Governo Digital, o uso da blockchain é um dos interesses do Brasil hoje.

Fonte: Livecoins

Rapaduratech

Escrito por Rapaduratech