in , ,

Os desafios de ser um empreendedor no Brasil

Somos cerca de 51,9 milhões de empreendedores no Brasil conforme um estudo da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) divulgado no início do ano. A pesquisa ainda aponta crescimento em relação ao ano anterior. Seja por necessidade ou oportunidade, o empreendedorismo está em alta mesmo com os desafios enfrentados todos os dias e, que todos estão cansados de destacar, como a alta e complexa carga tributária e burocracia.

Eu costumo dizer que para empreender no Brasil precisa-se de três coisas: loucura, coragem e capital. A loucura se dá pela instabilidade econômica que estamos vivendo há alguns anos. Esta instabilidade faz com que não se possa planejar a longo prazo. Nunca se sabe como os juros estarão em dois anos, por exemplo. E é preciso muita coragem para empreender em um negócio quando não se pode planejar com estabilidade. Porém, este cenário instável nos ensinou a termos um grande jogo de cintura. Um empreendedor estrangeiro certamente não tem a habilidade que temos frente aos imprevistos e dificuldades.

Na minha primeira experiência como empreendedor, há 25 anos, testei muito bem esta teoria. Abri, com um sócio, uma locadora de vídeo. Muito antes do Blockbuster lançar seu modelo de clube de assinatura ou mesmo da Netflix aprimorar o conceito com on demand, já tínhamos em nossa locadora algo semelhante. Mas nos faltava o capital para a expansão necessária. Ali, conheci todas as fases de um negócio incluindo o momento em que se assume o fim de um empreendimento.

Portanto, para mim, existem dois tipos de empreendedores bem distintos no país: os por DNA ou aqueles que empreendem por necessidade. A mesma pesquisa que citei acima, também apontou que o número de empreendedores por necessidade vem crescendo. Afinal, a crise econômica e o índice de desemprego cresceram levando muitas pessoas criarem um negócio próprio.

Para estes eu sugiro coragem e cautela. Empreender não é o sonho desta pessoa, mas ela terá de enfrentar o desafio. Cautela para nunca investir todo o seu capital no negócio. Vá com calma no início e seja perseverante para que na primeira dificuldade, você não desista e não perca a oportunidade de criar algo bom.

Já para os empreendedores por DNA eu recomendo que tenham sempre em mente o propósito que os levaram a abrir aquele negócio. Principalmente naqueles dias em que nada der certo. Existem dias bons e outros ruins em todos os negócios. Lembrem-se disso sempre. Nossa economia é instável, o acesso ao capital é um dos mais caros do mundo, sem contar imprevisibilidade que dificulta o planejamento. O risco de empreender ainda é muito alto. Tudo isso é verdade.

Porém, tanto para os empreendedores por necessidade quanto para aqueles por DNA tem uma vantagem imensa em relação a outros países. Existe muito espaço para crescer aqui. Existem oportunidades de crescimento em todos os setores e temos um mundo de oportunidades para oferecer serviços e produtos novos que podem ser trazidos e adaptados à nossa realidade.

*Por Celso Sato, CEO da Accesstage,  empresa especialista em soluções para intercâmbio de dados financeiros

**Link do estudo

***Sobre a Accesstage: especialista em soluções para intercâmbio de dados financeiros, a Accesstage é sinônimo de conectividade financeira e pioneira na utilização dos recursos da internet como impulsionadores de negócios. A empresa otimiza a gestão da cadeia financeira de seus clientes e garante integridade e segurança nas vendas, pagamentos e recebimentos para todos os envolvidos na cadeia — empresas, fornecedores, adquirentes, bandeiras e bancos. Com uma base de mais de 120 mil empresas conectadas, a Accesstage é integradora de soluções e serviços para a gestão de pagamentos/recebimentos e transferência eletrônica de informações financeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…