in

Startup chama as próprias clientes para se tornarem sócias e levanta R$ 650 mil em investimento

O Amor é simples, startup que oferece vestidos de noiva via e-commerce e showroom, decidiu concentrar esforços em sua terceira rodada de investimento, via crowdfuding, pela plataforma CapTable. Em apenas 15 dias, a startup conseguiu levantar R$ 650 mil com o aporte de mais de 253 diferentes investidores.

O Amor é simples foi criado em 2014 com o objetivo de transformar a indústria de casamentos no Brasil, conhecida pelos preços altos e pela pouca inovação. A partir disso, as sócias Évelin Bordin, Janaína Pasin, Laís Ribeiro e Natália Pegoraro desenvolveram a marca, que vende via e-commerce e showroom em Porto Alegre – RS e lojas temporárias nas principais capitais brasileiras.

Segundo o IBGE, há mais 1 milhão de casamentos por ano no Brasil e a indústria de casamentos movimenta cerca de R$ 17 bilhões por ano no país. A Abrafesta, Associação Brasileira de Eventos, estima que pelo menos R$ 1,2 bilhão sejam movimentados apenas em vestidos de noiva. Para se ter uma ideia, a associação estima que o mercado de casamentos movimente mais de R$ 5 bilhões só no estado de São Paulo.

O amor é simples – Como tudo começou

A ideia do negócio nasceu após Laís se casar em 2012 e passar pela angústia de encontrar um vestido para chamar de seu. Um ano depois, Natália, enfrentava o mesmo problema. As duas queriam comprar online, não encontraram boas opções e então se deram conta que a dificuldade de encontrar um vestido menos “convencional” poderia ser também a de outras mulheres.

Chamaram então as amigas Évelin e Janaína para compor o time de sócias e criaram uma a startup. Depois de três anos trabalhando exclusivamente com e-commerce, vendendo para noivas de todo Brasil, O Amor É Simples lançou em março de 2018 um ponto físico: o showroom no bairro Rio Branco, em Porto Alegre. O sucesso de público fez as sócias notarem que poderiam também fazer lojas temporárias com seus mostruários em outras capitais. Foi assim que em 2018 elas viajaram o Brasil e, com essa estratégia omnichannel, chegaram a mais de R$ 1 milhão em vendas em 2019.

Investimentos

A startup já passou por duas outras rodadas de investimento, uma em 2016 pela Aceleradora Ventiur, e a outra pelo casal de investidores anjo Camila Costa e Renato Mendes, em 2017. Nesta última, transformaram os R$ 80.000 captados em R$ 1 milhão no ano seguinte.

Segundo um estudo da Anjos do Brasil de 2019, apenas 12% do total de investidores anjo no país são mulheres. Em 2017 eram ainda menos: 10% era a proporção de mulheres inseridas nesse tipo de investimento.

Outra pesquisa, a da Panorama Mulher, feita pela Talenses e o Insper, também mapeia a presença de mulheres no mercado de trabalho. O estudo reúne dados de 532 empresas de todos os tamanhos, e identificou que apenas 1% das empresas de capital aberto no Brasil tinham CEOs mulheres em 2019.

“Sempre participamos de eventos de inovação e muitas vezes nos olharam como as menininhas dos vestidinhos, além de sermos sempre exceção. Desejamos que mais mulheres tenham a chance de entrar nesse mercado e possam ganhar com ele. Nada melhor do que começar com as nossas próprias clientes, que já acreditam no propósito do nosso trabalho”, diz Laís Ribeiro, uma das sócias do O Amor é Simples. “Desta vez, além da confiança dos investidores em nosso modelo de negócio, esse novo aporte nos ajudará na estratégia de escalar mais lojas temporárias no Brasil, investir em estoque, tecnologia e marketing digital, para ganhar marketshare e chegar em R$ 16 milhões em vendas até 2025”, complementa a empresária.

Fonte: Startupi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…