4 formas de calcular o valuation de uma startup

 4 formas de calcular o valuation de uma startup

Antes de começar este artigo, temos duas perguntas para fazer a você. A primeira delas é, você sabe o valor da sua empresa? E a segunda questão é, como calcular o valuation

A palavra de origem inglesa “Valuation” tem como tradução literal “o valor”, sendo assim  valuation é o valor do seu negócio, quanto ele está avaliado no mercado. Ter essa informação é de extrema importância, é um dos pré-requisitos para conquistar um investidor ou até mesmo ao vender seu negócio.

Entretanto, o cálculo de valor de uma startup não pode ser feito da mesma maneira que de uma empresa, podemos dizer, comum. O nome startup remete a palavra inglesa start, cujo significado é começo, sendo assim calcular o valor de uma hipótese é muito mais complexo. 

Pois então, como é calculado o valuation de uma startup?

Os primeiros passos para calcular o valuation de uma startup 

Antes de qualquer cálculo precisamos entender que, startups são feitas de pessoas, sem elas as ideias morrem ou simplesmente não existiriam. Precificar algo é muito mais complexo do que uma simples conta matemática. Dentro dessa hipótese, que no futuro pode vir a se tornar uma empresa, existem sonhos.

Por isso, o investidor precisa olhar para as pessoas que trabalham no negócio, são nelas que os investimentos são feitos. É preciso confiar no esforço de quem teve a ousadia de inserir uma inovação no mercado. 

Caso um investidor capite uma fatia muito grande na primeira rodada, o empreendedor terá uma diluição grande nas próximas rodadas, isso irá inviabilizar futuros investimento.

Como calcular o Valuation de uma startup 

Para calcular o valor de uma startup é preciso levar em consideração alguns fatores, uns mais objetivos, como por exemplo, dívidas, fluxo de caixa, volume de vendas, patrimônio, dentre outros fatores que influenciam diretamente no faturamento do negócio. 

Entretanto, existem parâmetros mais subjetivos que precisam estar no radar do empreendedor. Dentre eles estão:

  • Concorrentes;
  • Entrada no mercado;
  • Parcerias;
  • Perfil do empreendedor;
  • Nível de inovação; 
  • Plano de negócios;
  • Valores da empresa;
  • Cultura organizacional; 
  • Grau de utilidade das soluções apresentadas.

Mas, porque trazer itens tão relativos? 

Essa pergunta pode ser respondida com a falta de dados, principalmente financeiros, de uma startup. Calma, não é nada fora do comum, sendo uma empresa emergente o início das operações transformam-se em um conjunto de hipóteses, nada é certeza, por isso as finanças flutuam tanto. Porém, realizar uma contabilidade mínima do negócio seria muito importante no começo, o ideal é que um dos sócios tenha esse conhecimento.

Mesmo que o cálculo de valuation inicial não seja baseado nas finanças, será importante ter esse mínimo conhecimento contábil.   

Formas de calcular o startup valuation

Base Zero

Tudo na vida precisa de uma base, sem ela será impossível sustentar-se. Para saber o valor da sua startup este conceito continua. 

A Base Zero é uma das formas mais simples para cálculo de Valuation. O conceito é, qual o gasto que o empreendedor terá para erguer uma startup, do zero, tendo ela as mesmas características e meio de atuação da sua?

Respondendo essa questão terá o valor da sua empresa emergente, pelo menos o inicial, nada impede o crescimento dele no futuro.

Nesse cálculo simples adicione itens como, matéria-prima, impostos (todos sem exceções), taxas (mesmo as de maquininhas de cartão), contrato de colaboradores, patrimônio, etc. Tudo que é concreto, palpável e necessário para abertura de uma empresa no Brasil. 

Total de ativos + lucro líquido

O próprio nome mostra que esta técnica é bem simples. Basta somar os ativos com os resultados do último balanço fiscal. 

Sendo assim uma startup que possui 50 mil reais em ativos (dinheiro em caixa ou em conta, matérias-primas, mercadorias, patrimônios, etc) e obteve um lucro líquido de 25 mil reais o valuation será de 75 mil. 

*O método de somatória dos ativos + lucro é recomendado para startups de pequeno porte, pouco tempo de mercado e no máximo 2 sócios. 

Capital de Risco

Foram dois métodos bem simples de serem executados, mas nem tudo são flores e o mundo dos negócios requer uma maior complexidade. 

O capital de risco ou (Venture Capital) é utilizado por startups que estão a mais tempo no mercado. Existe uma necessidade de definição de faturamento junto a consolidação no mercado. 

É necessário ter 4 itens fundamentais ao aplicar o CR (Capital de Risco)

  • Qual valor investido na startup;
  • Faturamento anual;
  • Projeção de receita anual para resgate de investimento (5 anos);
  • Margem líquida esperada (5 anos).

1° passo 

É preciso estimar a margem líquida anual antevisto para resgate de investimento. Com isso é preciso projetar a receita do ano, ou seja, para ano 1 será margem líquida + receita, para o ano 2 margem líquida + receita e assim sucessivamente até ter os 5 anos projetados. 

2° Passo 

É hora de calcular o valor da startup após o investimento, para isso é só multiplicar lucro líquido pelo múltiplo Preço sobre Lucro ou P/L. Por fim você divide o valor dessa conta pela taxa de desconto, estipulada pelo investidor. 

O resultado terá o investimento, para conseguir o valor final basta subtrair o investimento, tendo assim o Valuation da sua startup.   

Scorecard

Você lembra dos parâmetros subjetivos citados anteriormente? Pois bem! No método de scorecard eles são utilizados para mensurar o valuation do negócio. 

Aqui tudo é mais analítico, comparando alguns aspectos, como, por exemplo:

  • Grau de inovação frente a concorrência;
  • Risco de mercado no qual a startup está inserida;
  • Mercado consumidor;
  • E, até mesmo, o próprio empreendedor e o time que está presente nessa startup.

Com isso basta definir os fatores e os pesos de cada item, assim o avaliador irá mensurar e pontuar os aspectos da sua empresa emergente.  

É feito uma média de cada aspecto e depois uma somatória, tudo irá depender do peso dado pelo próprio empreendedor a cada fator. Depois, haverá uma comparação com as startups locais, podendo então definir como a sua está avaliada no mercado, obtendo finalmente seu valor ou como devemos falar, valuation

4 maneiras de se dar o devido valor a sua empresa. Como citamos no começo do artigo, o valor que você impõe ao seu negócio com certeza será maior que o da Apple (US$ 2 Trilhões), seu time também terá essa supervalorização, afinal é a empresa que os acolheu e trouxe oportunidade. Mas é preciso olhar a realidade. 

É preciso saber o valor que o mercado tem da sua empresa, com isso será mais fácil de trazer investidores para sua ideia e, quem sabe no futuro, vendê-la pelo valor justo, de um trabalho que você dedicou a vida fazendo.

Faça tudo com cautela, pesquise, vá atrás de quem conhece sobre o assunto, isso trará grandes oportunidades de retorno para você e sua startup.

Flávio Carneiro

Engenheiro de Computação apaixonado por Tecnologia e Rapadura desde criança, uniu os dois e criou o Rapadura Tech para fomentar o ecossistema de empreendedorismo e tecnologia. Atualmente lidera um time de desenvolvimento e marketing no Insight Lab. É usuário ativo do Telegram e entusiasta de Inovações e Marketing Digital.

Posts relacionados