in , ,

A importância do ecossistema de startups em um mundo pós-pandemia

“A união faz a força” um ditado popular que podemos utilizar muito bem para entender melhor o significado de um ecossistema de startups. Apesar de as empresas emergentes brasileiras terem um poder financeiro enorme, temos um exemplo com valor de mercado acima dos US$ 10 bilhões, a ideia totalmente disruptiva precisou ter um começo. 

Todo pensamento genial precisou de um ato de coragem, seja de apenas 1 pessoa ou de um grupo. Ambos tiveram que ter a disposição de abandonar a “segurança” de uma carreira, podemos dizer, comum, e correr atrás de um novo conceito inovador e tecnológico, a base para uma startup nascer. 

Porém, assim como na natureza, viver sozinho em meio a selva é uma tarefa complicada. É preciso estar muito atento (a), pois a qualquer momento você pode ser devorado. Sendo assim, qual é a melhor maneira de evitar os predadores? Estar unido em um bando, assim, estando em maior número, fica mais fácil sobreviver e até mesmo lutar se for preciso.

Outro conceito da vida selvagem o qual podemos utilizar por aqui é o “mutualismo”, palavra que possui uma definição bem simples “Mutualismo; define um tipo de associação entre populações diferentes em que ambas se beneficiam.” Assim fica bem mais fácil entender o porquê de um ecossistema. 

O mundo das startup pós-pandemia

Se pararmos um pouco para observar nossa volta e refletir como o trabalho remoto está sendo importante na pandemia, podemos dizer que as startups estão, relativamente, a frente de seu tempo. Muitas funcionam em formato home office desde o início de suas atividades. 

Porém, algumas ideias precisam do contato humano, só desta maneira elas podem funcionar. Muitas empresas emergentes têm o trabalho social como foco e como elas funcionam em meio a pandemia? Como fica a volta desse trabalho? O medo ainda é grande, mesmo havendo diminuição nos números da pandemia. 

Mesmo tendo um conceito digital, sendo toda produção feita através de meios digitais, empresas são constituídas de pessoas, cada uma com seu próprio jeito de ser e maneiras particulares de lidar com o isolamento social. Estudos indicam que o contato e o convívio físico fortalecem a criatividade, além de evitar diversos disfunções neurológicas.  

Sem os colaboradores, as empresas seriam impactadas, podendo, até mesmo, deixar de existir.

Entretanto, as coisas vão além das informações apresentadas, precisamos falar dos investimentos, lucros e tudo que envolva dinheiro. Em tempos de crise é muito mais difícil de conseguir investimentos, aceleração, etc. É inevitável a diminuição de lucros em algumas áreas. 

 

Elementos que constituem um ecossistema  de startups 

Para responder à pergunta acima, separamos todas as unidades que constituem um ecossistema de startups

Precisamos remeter os conceitos naturais novamente, mas é bem rápido, só precisamos deixar bem definido o que é um ecossistema. 

Na biologia “Um ecossistema é um conjunto formado pelas interações entre componentes bióticos, como os organismos vivos: plantas, animais e micróbios, e os componentes abióticos, elementos químicos e físicos, como o ar, a água, o solo e minerais.

Tirando de contexto e colocando no mundo das startups, precisamos de muitos elementos para formar um ambiente propício. Um ecossistema de startup constitui-se de:

  • Aceleradoras;
  • Comunidades.
  • Coworking;
  • Empresas;
  • Governo;
  • Imprensa;
  • Investidores;
  • Mentores;
  • Startups;
  • Universidades. 

 Esses são os 10 pilares fundamentais para deixar a vida de uma empresa emergente mais consolidada e fortificada no mercado. Já dizia Steve JobsCoisas incríveis no mundo dos negócios nunca são feitas por uma única pessoa, e sim por uma equipe”. 

Como os ecossistemas irão ajudar as startups no mundo pós-pandemia

De uma maneira bem direta, os ecossistemas irão auxiliar a vida das startups. Em um mundo cheio de incertezas, ter bases para sua estrutura é fundamental para a continuidade dos trabalhos. 

Ao garantir boas conexões o mercado local se fortalece, até porque, não poderíamos terminar este artigo da mesma maneira que começamos, citando um velho ditado popular “Unidos venceremos. Divididos, cairemos.” Para sobrevivermos em meio a tempos conturbados, precisamos de boas conexões.


Logo mais, às 18:30 de hoje (14), bateremos um papo sobre esse assunto na 5ª Edição do Rapadura Talks e abertura do OXE (sOmos todXs Empreendedores). Abordaremos a importância das conexões e de uma comunidade forte no mundo pós-pandamia.

O OXE é um evento 100% online e gratuito sobre empreendedorismo. Clique aqui para fazer sua inscrição e assistir ao evento de abertura.

 

 

Flávio Carneiro

Escrito por Flávio Carneiro

Engenheiro de Computação apaixonado por Tecnologia e Rapadura desde criança, uniu os dois e criou o Rapadura Tech para fomentar o ecossistema de empreendedorismo e tecnologia. Atualmente lidera um time de desenvolvimento e marketing no Insight Lab. É usuário ativo do Telegram e entusiasta de Inovações e Marketing Digital.