Como sair ileso das demissões em startups?

 Como sair ileso das demissões em startups?

(Imagem: Thiago Pontes)

A nova onda de demissões cria uma certa crise para os empreendedores de startups, fazendo as empresas repensarem as atuações e reorganizar os contratos de trabalho. Para aprofundar no assunto, o Rapadura Tech conversou com o Pedro Carneiro,  Partner da ACE Startups. Atualmente, ele está à frente de atividades de criação e investimento em negócios. A ACE Startups atua no mercado apoiando empreendedores, desde 2012, investindo em 120 empresas, sendo 24 que já foram vendidas para grandes corporações. 

Para Carneiro, esse movimento das grandes empresas e a onda de lay-off (termo utilizado para  suspensão do contrato de trabalho), é um pouco previsto por conta das mudanças macroeconômicas. ‘’Quando temos mudanças grandes de políticas econômicas pelos estados e pelos países, ou mudam taxas básicas de juros ou alguma política monetária, isso afeta o apetite dos investidores por esses negócios que são um pouco mais arriscados’’, destaca.

De acordo com ele, a bolsa caiu muito, ultimamente, e outras formas de retorno também baixaram, pois, a comparação de um título que não tem risco, os títulos públicos, ficam mais difíceis de justificar. ‘’O que acontece é que conforme você vai aumentando a rentabilidade de um título sem risco, os que têm mais riscos vão tendo menos atratividade. Então, era previsto’’, diz.

Movimento cíclico no mundo

Recentemente, houve um aumento nos juros, movimento que está acontecendo nos Estados Unidos. Segundo Carneiro, dessa forma, aqueles investidores que atuam nos últimos estágios, aqueles que estão investindo na bolsa ou estão ajudando as startups a abrirem capital, esses investidores veem menos possibilidade de vender as suas participações em um IPO, oferta de participações públicas. Isso ocorre em razão da bolsa estar menos atrativa agora por causa do aumento de juros. 

A importância de se preparar para uma crise

‘’E como ela está menos atrativa, logo o que vem antes está menos atrativo também. Quando as startup olham para isso, elas começam a se replanejar. Elas esperavam que iriam chegar a um ritmo mais rápido no IPO para ir para uma liquidação de ações na bolsa, mas eles viram que, como diminuiu o apetite e a capacidade de levantar dinheiro está menor, precisam replanejar’’, destaca.

De acordo com ele, uma forma de se organizar é diminuir os custos. Essa reprogramação é o que está acontecendo atualmente, principalmente, nas empresas que estão mais estruturadas. As grandes companhias estão cortando 20% da folha, por isso, se torna representativo. 

Atualmente, existem algumas estratégias para preservar o caixa. Para o empresário, é importante ter um bom planejamento de caixa para lidar com situações como essa. Entre elas, saber preservar o caixa e aumentar o Runway, termo cunhado para analisar a métrica do tempo necessário que dura o capital de uma startup.

Bruno Saviotti

Bruno Saviotti é psicanalista e jornalista e exerce atividades com temáticas como startups e novos empreendimentos. Utiliza as duas áreas como forma de auxiliar as pessoas a se conhecerem melhor para empreender e lidar com suas dores financeiras. Atende também terapeuticamente empreendedores com foco em desenvolver suas habilidades. Escreve para sites e para o Rapadura Tech sobre as questões psicológicas que costumam afetar os empresários, inclusive, sobre julgamento social e autoconhecimento. Ele aborda os tema por meio do Podcast, Youtube e Instagram @mejulgueoficial.

Posts relacionados

Newsletter

Rapadura Tech

Cadastre-se e receba, todas às sextas, um resumo do que foi destaque na semana sobre Tecnologia, Empreendedorismo e Negócios.