Conheça 7 Fundos de Venture Capital que investem em Startups brasileiras

 Conheça 7 Fundos de Venture Capital que investem em Startups brasileiras

(Imagem: Thiago Pontes)

As startups brasileiras cresceram muito nos últimos anos. Isso ocorre graças aos investimentos que tem recebido de venture capital

As startups brasileiras obtiveram crescimentos extremamente positivos no ano de 2021. De acordo com pesquisas da KPMG junto a ABVCAP, os aumentos bateram números recordes e o volume foi 219% superior ao de 2020. O principal motivo desse aumento possui nome e sobrenome, investimentos de Venture Capital(VC). Ao colocarmos os valores na mesa, os investimentos de VC atingiram R$46,5 bilhões. Valor muito superior aos R$14,6 bilhões do ano anterior.

Mas afinal, o que é Venture Capital? E como se tornou o principal investimento nas startups brasileiras?

O que é Venture Capital?

Em tradução livre, Venture Capital pode ser conhecido como um capital de risco. Sua modalidade de investimento possui como foco empresas de médio porte que, mesmo tendo faturamento baixo e sendo novas no mercado, detém um alto potencial de crescimento.

Essa categoria de investimento busca influenciar o gerenciamento do negócio contribuindo na criação de valor para o mesmo. Assim, em uma futura venda, a fatia acionária do VC será maior.

Os investimentos podem ser feitos em qualquer tipo de empresa, porém o foco tem sido as startups por terem um modelo de negócio mais escalável. Os valores são crescentes e dependem da maturidade da empresa. As rodadas de investimentos são denominadas seeds, que são separadas em séries, A, B, C, etc. 

O mercado no Brasil

Assim como as startups e inúmeros outros mercados, os investimentos de venture capital ainda estão se desenvolvendo no país. O mais interessante é que, mesmo tendo um status “junior” ao ser comparado com Europa, Estados Unidos e China, o mercado brasileiro é o maior da América Latina.

É interessante ressaltar que o volume de investimentos do gênero está aumentando e as rodadas estão diminuindo, mostrando maior assertividade nos investimentos, o que acontece apenas com maior maturidade do mercado. De acordo com dados da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), os fundos de private equity e venture capital chegam a R$153,2 bilhões com aumento médio de 28% ao ano.

Os principais setores de investimentos do Venture Capital no Brasil foram:

  • Serviços Financeiros (fintechs) → US$2,4 bilhões em 72 rodadas
  • Mercado Imobiliário (insurtechs) → US$829,4 milhões em 11 rodadas
  • Varejo/E-commerce (retailtechs) → US$416,2 milhões em 36 rodadas 
  • Recursos Humanos → US$231,8 em 12 rodadas
  • Supply Techs → US$223,9 milhões em 12 rodadas

Fonte: Distrito (dados do primeiro trimestre de 2021)

Quais os principais investidores das startups brasileiras?

1. 500 Startups

Estando presente em mais de 60 países, a 500 Startups possui um portfólio com mais de 1.600 empresas. Seu foco é o mercado de fintechs. Algumas empresas que ela investe:

  • Udemy (unicórnio)
  • Canva (unicórnio) 
  • Credit Karma (unicórnio) 
  • ManyChat
  • Olist 🇧🇷

 

2. Igah Ventures

Estando presente em diversos mercados, a e.Bricks foi fundada em 2013 e possui um portfólio bem rico. Dentre as startups estão:

  • Contabilizei 🇧🇷
  • Pet Care
  • EmCasa 🇧🇷
  • Logcomex

 

3. Endeavor Catalyst

A Catalyst é um braço da Endeavor que hoje possui um capital de US$35 milhões. A empresa possui um portfólio enorme, e em 2017, realizou 46 investimentos em 17 mercados emergentes – no qual o Brasil está incluso. Algumas marcas na lista da empresa:

  • Contabilizei 🇧🇷
  • MadeiraMadeira 🇧🇷
  • Neon 🇧🇷
  • Rappi
  • RD Station 🇧🇷

 

4. IFC

A International Finance Corporation é uma extensão do Grupo Banco Mundial. Considera a maior instituição de desenvolvimento para o setor privado, tendo como seu melhor ano 2015, quando investiu mais de US$180 milhões em diversas empresas. Dentre elas estão:

  • Creditas 🇧🇷
  • Viveo 🇧🇷
  • GuiaBolso 🇧🇷
  • Mediterra
  • Taxim Capital
  • Earlybird 

 

5. QED Investors

Do mesmo criador da Capital One Financial Services – Nigel Morris – a QED Investors é uma das responsáveis pela primeira decacórnio brasileira, afinal em seu portfólio possui:

  • Nubank (1ª decacornio brasileira) 🇧🇷
  • GuiaBolso 🇧🇷
  • Creditas🇧🇷
  • China Rapid Finance
  • Cora
  • Worky

 

6. Ribbit Capital

Com foco no mercado financeiro, a Ribbit atua com fintechs em 10 países. Algumas delas são:

  • Nubank 🇧🇷
  • ContaAzul 🇧🇷
  • GuiaBolso 🇧🇷
  • Ethereum
  • FTX
  • Wave

 

7. SP Ventures

Nascida juntamente ao Fundo Criatec – projeto criado pelo BNDES com apoio do Banco do Nordeste –, a SP Ventures é uma empresa brasileira de investimentos e possui em seu portfólio:

  • Agrosmart
  • Horus
  • Nexto
  • Leaf
  • Aegro

O futuro das startups brasileiras

O futuro das startups brasileiras é bem promissor. Conforme já citado neste artigo, o Brasil é um país em desenvolvimento, tanto na questão de startups quanto dos investimentos de Venture Capital. 

Em 2021 foram R$46,5 bilhões investidos, sendo R$33,5 bilhões nos primeiros 9 meses do ano. Ou seja, em apenas 9 meses o mercado cresceu significativamente perante o ano de 2020. A tendência é que cada vez mais cresça, já que a presença das startups vem tornando-se comuns dentre os mais diversos segmentos do mercado brasileiro. 

Rapadura News

Cadastre-se e receba, todas às sextas, um resumo do que foi destaque na semana sobre Tecnologia, Empreendedorismo e Negócios.

Flávio Carneiro

Engenheiro de Computação apaixonado por Tecnologia e Rapadura desde criança, uniu os dois e criou o Rapadura Tech para fomentar o ecossistema de empreendedorismo e tecnologia. Atualmente lidera um time de desenvolvimento e marketing no Insight Lab. É usuário ativo do Telegram e entusiasta de Inovações e Marketing Digital.

Posts relacionados

Newsletter

Rapadura Tech

Cadastre-se e receba, todas às sextas, um resumo do que foi destaque na semana sobre Tecnologia, Empreendedorismo e Negócios.