in ,

Fortaleza, Eusébio e Sobral são consideradas as cidades mais inteligentes e conectadas do Ceará

(Foto: CVC)

É cada vez mais latente a busca dos municípios por meios que promovam o potencial de desenvolvimento dos seus territórios e tragam bem-estar para população. Com o objetivo de mapear estas cidades é que surgiu em 2014 o Ranking Connected Smart Cities, criado pela consultoria Urban Systems e que qualificou Fortaleza, Eusébio e Sobral como as cidades mais inteligentes e conectadas do Ceará.

O estudo anual leva em consideração 70 indicadores e 11 eixos temáticos como Mobilidade e acessibilidade, Meio ambiente, Urbanismo, Tecnologia e inovação, Saúde, Segurança, Educação, Empreendedorismo, Energia, Governança e Economia. Ao analisar dados e informações, Fortaleza, Eusébio e Sobral estão listadas nas posições 29, 60 e 82, respectivamente, no Ranking 2020. A lista é liderada pela cidade de São Paulo, que depois de dois anos fora da liderança figura no topo da pesquisa.

Para o desenvolvimento do Ranking foi elaborada uma metodologia de ponderação de indicadores, denominada de Índice de Qualidade Mercadológica (IQM). O mesmo coleta dados e informações de todos os municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes (segundo IBGE 2019) e as posicionam em 100 colocações de forma Geral e por Eixo temático.

Fortaleza mostrou um elevado crescimento em relação ao ranking de 2019, saindo da posição 71 para 29, sendo o único município cearense que aparecia naquele ano. Por eixo temático a melhor colocação da capital cearense em 2020 é no setor de Governança, estando presente na quarta posição. Já Sobral e Eusébio tem excelentes colocações em Saúde, na posição 4 e 43, respectivamente.

Porém de todos os Eixos apresentados nenhuma das cidades configura no Ranking do Meio Ambiente, o que mostra a necessidade de uma maior preocupação com o segmento, além de políticas públicas mais eficientes no processo de implantação de atividades que favoreçam o setor em conexão com os demais.

Diante da abrangência do conceito de “Cidades Inteligentes”, o estudo entende que o desenvolvimento só é possível quando os agentes do território compreendem a importância da conectividade entre os setores, fazendo com que atores das esferas pública, privada e acadêmica fortaleçam os laços em prol do desenvolvimento sustentável.

Avatar

Escrito por Douglas Feitosa

Caririense inquieto e entusiasta do empreendedorismo e da inovação, buscando sempre fortalecer as redes de interação entre pessoas e lugares. Atua no setor público, privado e acadêmico, atualmente desenvolve estudo de Doutorado em Economia (UFF) e por meios da liderança em entidades de fomento está entre os 10 maiores mentores de negócios do Brasil.